Pensamento...

"Eu sou o Colombo da minha alma e diariamente descubro nela novas regiões." | Gibran Khalil Gibran.

domingo, 23 de outubro de 2011

O QUE SOMOS?

Somos criaturas ínfimas
Comparadas à imensidão,
Será que as pulgas sabem
Que vivem sobre um cão?


Referência:


STEIGLEDER, Carlos G. Reflexões em Quadras - Volume 1. 1. ed. Sapiranga, RS: Caminho Espírita, 2011. p.71.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

ABIDI OU DE COMO É IMPORTANTE TER AMIGOS - EBOOK

Abidi

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

COISAS DE AMIGAS - EBOOK

Livro - Coisas de Amigas

sábado, 8 de outubro de 2011

LANÇAMENTO - REFLEXÕES EM QUADRAS - VOLUMES 1 E 2


A palavra reflexão, etimologica-mente, vem do latim, significando ação de voltar para trás. Para nós ela é sinônimo de pensar maduramente, de meditar...


Talvez nunca tenhamos precisado tanto de reflexão quanto nos dias de hoje.


As pessoas seguem atribuladas, num corre-corre diário, agindo automaticamente, reflexionando muito pouco. Avançam, caem e, com muita dificuldade, levantam, mas não voltam para trás a fim de examinar o que as fez cair.


Hábito em desuso, a ausência da reflexão responde por grande número de problemas que vivenciamos em nosso cotidiano, desde a vida familiar até a sociedade como um todo.


É indispensável fazermos uso da reflexão em todas as ocorrências do dia-a-dia, para não passarmos simples-mente pela vida e pelas experiências que ela traz, mas aprendermos alguma coisa com elas. Afinal, não estamos aqui com essa finalidade?


Pensando nisso, reunimos um conjunto de 100 quadras, pequenos versos, que têm a pretensão de convidar ao exercício da reflexão.


Esperando que seja de algum proveito para alguém que o vier a ler, desejamos muita paz, tranquilidade, amor e sabedoria.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

TV - FERGS TRANSMITIRÁ AO VIVO O 6° CONGRESSO ESPÍRITA DO RS

A TV FERGS Internet tem a honra de convidá-lo(a) a acompanhar a transmissão ao vivo do 6º Congresso Espírita do Rio Grande do Sul, que terá lugar na cidade de Gramado (Serra Gaucha), no Centro de Eventos EXPOGRAMADO - nos dias 7, 8 e 9 de Outubro.
TEMA: “Vida, Desafios e Soluções”

terça-feira, 4 de outubro de 2011

OTIMISMO SEMPRE


Esperar o melhor
Em cada situação,
É a força do otimismo
Posta em ação.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

LUMINOSO RETORNO - JOSÉ RAUL TEIXEIRA / AMARAL ORNELLAS

Allan Kardec, o codificador da Doutrina dos Espíritos, nasceu em três de outubro de 1804. Comemorando o seu natalício, compartilho o soneto que segue abaixo, de autoria de Amaral Ornellas, psicografia de José Raul Teixeira. O soneto alude à reencarnação de John Huss como Allan Kardec.


Luminoso Retorno

Inflama-se John Huss, e a Europa toda agita.
Empolga-lhe a Verdade e a Fé dominadoras...
Pensava no homem aflito, nas almas sofredoras,
Enquanto o peito túrgido a liberdade grita...

Seu verbo faz tremer, seu destemor irrita...
Programaram seu fim as mãos ameaçadoras...
Derreado seu corpo... Chamas esmagadoras...
Chorava o povo triste... A fogueira crepita...

Os séculos se vão na ampulheta das horas.
Espírito de Escol, agigantado e forte,
Prepara-se no Além para a ação que não peque.

Retornando ao Mundo, qual estrela emboscada,
É Rivail que atende à Alma, e dá-lhe norte,
E, na Era do Espírito, nasce Allan Kardec.

Referência:

TEIXEIRA, José Raul (Espíritos Diversos). Vozes do Infinito. 1.ed. Niterói, RJ: Editora Fráter, 1991.p.13

domingo, 2 de outubro de 2011

MEU LAR - CHICO XAVIER / JOÃO DE DEUS (PSICOGRAFIA)



Meu lar é um ninho quente, belo e doce,
Meu generoso e abençoado asilo,
Onde meu coração vive tranquilo
Na sacrossanta paz que Deus me trouxe.

Meu refúgio sereno de esperança,
Nele encontro essa luz terna e divina
Do amor que aperfeiçoa, ampara e ensina
Minhalma ingênua e frágil de criança.

O lar é minha escola mais querida,
Doce escola em que nunca me confundo,
Onde aprendo a ser nobre para o mundo
E a ser alegre e forte para a vida.

Referência:
XAVIER, Francisco Cândido (Diversos Espíritos). Luz no lar. 3.ed. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1978. p.22.

O MUNDO DE LILICA

http://mundodasletrinhas.blogspot.com

sábado, 1 de outubro de 2011

NOVO BLOG - MUNDO DAS LETRINHAS


Conheça o novo blog, O Mundo das Letrinhas, espaço destinado à divulgação de textos e materiais voltados para o público infantil (http://mundodasletrinhas.blogspot.com/).

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

ORAÇÃO DA CRIANÇA - CHICO XAVIER / EMMANUEL

Amigo.
Ajuda-me agora, para que eu te auxilie depois.
Não me relegues ao esquecimento, nem me condenes à ignorância e à crueldade.
Venho ao encontro da tua aspiração, de teu convívio, de tua obra.
Em tua companhia estou na condição da argila na mão do oleiro.
Hoje, sou sementeira, fragilidade, promessa...
Amanhã, porém, serei tua própria realização.
Corrige-me, com amor, quando a sombra do erro envolver-me o caminho, para que a confiança não me abandone.
Protege-me contra o mal.
Ensina-me a descobrir o bem.
Não me afastes de Deus e ajuda-me a conservar o amor e o respeito que devo às pessoas, aos animais e às coisas que nos cercam.
Não me negues tua boa vontade, teu carinho e tua paciência.
Tenho tanta necessidade do teu coração, quanto a plantinha tenra precisa da água para prosperar e viver.
Dá-me tua bondade e dar-te-ei cooperação.
De ti depende que eu seja pior ou melhor amanhã.

Referência:
XAVIER, Francisco Cândido (Diversos Espíritos). Luz no lar. 3.ed. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1978. p.47-48.

PROTEÇÃO ESPIRITUAL

Nas crenças religiosas de todos os povos é recorrente a da proteção recebida de seres espirituais que se interessam pelo nosso bem-estar. O Espiritismo a sanciona, desvelando os mecanismos do seu funcionamento e explicando que ela se dá de forma incessante, independendo do nosso conhecimento ou não da sua ocorrência.
Sendo espírita desde a adolescência, habituei-me a orar e a pedir amparo e proteção aos amigos espirituais que me acompanham, recebendo deles o suporte necessário para os difíceis enfrentamentos da vida terrena.
Antecedendo ou sucedendo a oração, sempre abro um livro edificante ao acaso, geralmente O Evangelho Segundo o Espiritismo, onde encontro farto material para reflexão, frequentemente correlacionado com o tema da minha súplica.
Faço este breve intróito apenas para relatar um fato que se verificou comigo na semana passada.
Dia dezenove de setembro, por volta das quinze horas, recolhi-me para orar e pedir amparo e proteção para o parto de minha esposa, que estava agendado para as dezenove horas. Como sempre ocorre, senti a aproximação e as vibrações suaves dos benfeitores espirituais que me assistem.
Concluída a oração, dirigi-me até a estante que guarda meus livros (que não são poucos) e peguei aleatoriamente um deles e o abri ao acaso.
O livro era Luz no Lar, de Chico Xavier, reunindo comunicados mediúnicos de diversos Espíritos. A mensagem era assinada por Emmanuel, trazendo o título Oração da Criança, mais que sugestivo para mim e para a situação que eu iria vivenciar logo mais. O livro tem sessenta e cinco mensagens e embora todas estejam relacionadas à temática familiar, há apenas cinco que tratam especificamente sobre o tema criança e, destas cinco, apenas a que eu li (ao acaso, é importante destacar) se encaixava à minha situação específica.
Fiquei muito emocionado com a ocorrência deste fato, pois a probabilidade de que o mesmo ocorresse sem uma intervenção inteligente (ainda que invisível) é mais do que remota. Essa experiência ajudou-me a controlar o nervosismo, ao mesmo tempo que fortaleceu minha fé no amparo espiritual.
Certamente, viveríamos mais tranquilos e mais seguros se depositássemos uma confiança maior no amparo e na proteção que recebemos do Mais Alto.
Em seguida, postarei a mensagem citada, que vale a pena ser lida e refletida por todos aqueles que são pais e mães.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

PROGRESSO OU SIMULACRO - JOSÉ RAUL TEIXEIRA / JACY PACHECO (ESPÍRITO)

Desejo compartilhar com vocês o soneto abaixo transcrito. A sua autora espiritual, Jacy Pacheco, nos convida a refletir sobre os exotismos e exageros do tempo presente, através da mediunidade psicográfica de José Raul Teixeira. Vale a pena ler e pensar...

Serão modismos muito exagerados,
Ou estaremos de mal a pior?
Pessoas vestem-se como um outdoor,
Seus trajes de butiques são rasgados...

Jovens ou não querem corpos sarados,
Tatoos e piercings para exibição.
Poucos se importam se há harmonia ou não,
Ou se seus usos são desajustados.

Festas rave de ecstasy e de pós,
Onde se agita o povo em histeria;
Som eletrônico ensurdecedor...

E após o estardalhaço seguem sós,
Esses mortais terrestres que algum dia
Verão da vida o sentido maior.

Referência:

TEIXEIRA, José Raul. Quando a vida responde. 1.ed. Niterói, RJ: Fráter Livros Espíritas, 2010. p.123.

sábado, 10 de setembro de 2011

NOVIDADE - BLOG DA CAMINHO ESPÍRITA

Confiram o blog da Caminho Espírita, eis o link:

http://caminhoespirita-livros.blogspot.com/

ONZE DE SETEMBRO...



A ignorância não justifica a ignorância. Da mesma forma, uma resposta violenta não é justificativa para uma agressão. Há maneiras bondosas e compassivas de se responder atribuindo à reação maior eficácia.

Abençoa e passa

 Não basta recear a violência.
É preciso algo fazer para erradicá-la.
Indubitavelmente, as medidas de repressão, mantidas pelos dispositivos legais do mundo, são recursos que a limitam, entretanto, nós todos, - os espíritos encarnados e desencarnados, - com vínculos na Terra, podemos colaborar na solução do problema.
Compadeçamo-nos dos irmãos envolvidos nas sombras da delinquência, a fim de que se nos inclinem os sentimentos para a indulgência e para a compreensão.
Tanto quanto puderes, não participes de boatos ou de julgamentos precipitados, em torno de situações e pessoas.
Silencia ante quaisquer palavras agressivas que te forem dirigidas, onde estejas, e segue adiante, buscando o endereço das próprias obrigações.
Não eleves o tom de voz, entremostrando superioridade, à frente dos outros.
Não te entregues à manifestações de azedume e revolta, mesmo quando sintas, por dentro da própria alma, o gosto amargo dessa ou daquela desilusão.
Respeita a carência alheia e não provoques os irmãos ignorantes ou infelizes com a exibição das disponibilidades que os Desígnios Divinos te confiaram para determinadas aplicações louváveis e justas.
Ao invés de criticar, procura o lado melhor das criaturas e das ocorrências, de modo a construíres o bem, onde estiveres.
Auxilia para a elevação, abençoando sempre.
Lembra-te: o morrão aceso é capaz de gerar incêndios calamitosos e, às vezes, num gesto infeliz de nossa parte, pode suscitar nos outros as piores reações de vandalismo e destruição.

Emmanuel

Referência:

Retirado do blog: http://dementeleve.blogspot.com/2011/09/onze-de-setembro.html

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

ESTRADA CERTA


Manter a mente aberta
Aos nobres impulsos da Vida
É seguir a intuição certa
Na estrada a ser percorrida...

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

BRASIL, O GRANDE IMPÉRIO DOS REPUBLICANOS - CHICO XAVIER / PEDRO DE ALCÂNTARA (ESPÍRITO)

O soneto abaixo, de D. Pedro II, foi psicografado por Chico Xavier e é parte integrante da obra "Lira Imortal", da Ed. LAKE.
Reflete, em cada um dos seus versos, a missão de um Espírito comprometido com a evolução histórica do nosso país.
Filho de D. Pedro I, que protagonizou o episódio da Independência (07/09/1822), D. Pedro II imperou de 1840 até 1889, sendo uma das figuras mais emblemáticas da nossa história. 
O escritor Victor Hugo, avesso às testas coroadas, defendendo os ideais democráticos contra o poder absoluto, não escondia o seu respeito e admiração por D. Pedro II, alcunhando-o de neto de Marco Aurélio, comparando-o ao imperador filósofo de Roma.
D. Pedro II, nos últimos versos do soneto, revela que o seu coração de imperador simpatizava com os ideais republicanos. Talvez por isso, entre outros fatores, não tenha reagido ao golpe militar de 1889 que lhe destronou, pondo um ponto final na fase imperial de nossa história (1822-1889).

Seja o Brasil a terra da fartura,
Da justiça, da paz e da abastança
E que o pendão verde-ouro da esperança
Seja a luz do seu dia de ventura.

Terra que é minha luz mais suave e pura,
Sobre a qual o meu Espírito descansa,
Seja a sua grandeza - a da bonança,
Na evolução mais firme e mais segura.

Mesmo depois do exílio estranho e rude,
No pranto amargo da decrepitude,
Na amargura misérrima dos anos;

Senti prazer e orgulho, após a morte
Pois que fiz no Brasil, grandioso e forte,
O grande império dos republicanos.

Referência:

XAVIER, Francisco C. (Diversos Espíritos). Lira Imortal. 3.ed. São Paulo: LAKE, 1983. p.123.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

"O QUE OS OUTROS VÃO DIZER"

Quem vive preocupado
Com o que os outros vão dizer,
Passa o tempo atormentado,
Esquecido de viver...

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

11° CONGESDE (Confraternização dos Grupos de Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita)

Em entrevista ao Jornal NH, o atual presidente da UME-NH, Rodrigo Koller, divulga a 11° CONGESDE que acontecerá no próximo domingo, 04.09.11, das 7h30min até as 18h30min, na Escola Estadual 25 de Julho (Rua José do Patrocínio, 730, bairro Rio Branco-NH/RS). O tema deste ano será "Família, Sociedade e Doutrina Espírita".




segunda-feira, 29 de agosto de 2011

PRESENÇA ESPÍRITA NA FESTA LITERÁRIA DE DOIS IRMÃOS - RS



É com alegria que aproveito este espaço para divulgar algumas fotos, recebidas via e-mail da UME-NH/RS, da participação do grupo Frente Espírita de Dois Irmãos na Festa Literária da cidade. Como afirma Emmanuel, a maior caridade que podemos fazer em relação à nossa doutrina é a da sua divulgação. Nunca será demasiado lembrar que o livro, desde os tempos de Kardec, tem sido o principal meio de divulgação doutrinária, atualmente coadjuvado pelas mídias emergentes. Aos amigos e confrades de Dois Irmãos, parabéns!!!


quarta-feira, 24 de agosto de 2011

POEMA DO AMOR - Divaldo P. Franco / Rabindranath Tagore


“Quem disse que 'amar é sofrer', jamais amou.
O beijo do ar da madrugada desperta a vida que dorme.
O sorriso da lua engrinaldada de estrelas diminui as sombras.
A carícia do sol vitaliza todas as coisas.
E a chuva que lava a terra, e reverdece o chão, e abençoa o mundo, correndo nos rio, esvoaçando na nuvem esgarçada, são as tuas expressões de amor, Construtor real, demonstrando o teu poder, a tua grandeza e a minha pequenez.
Quem ama, sempre doa e não sofre, porque ama.
O amor é luz e pão, é ar e paz.
Quem diz que amar é sofrer ainda está esperando pelo amor e jamais amou.”


Referência Bibliográfica:

FRANCO, Divaldo P. (Espírito Rabindranath Tagore). Estesia. 2.ed. Salvador: BIGRAF-Bahiana Indal, 1987. p.44.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

FELICIDADE DIÁRIA



Em teu dia-a-dia,
Para ser de fato feliz,
Consulte, ouça e siga
O que o coração diz...



segunda-feira, 22 de agosto de 2011

LANÇAMENTO - ABIDI OU DE COMO É IMPORTANTE TER AMIGOS


Você tem amigos? Trata todos eles da mesma forma ou estima mais um do que a outro? Já rompeu com algum deles? Até onde você iria para recuperar uma amizade?
Todas essas questões permeiam a história de Abidi, apropriadas à linguagem e ao entendimento infantil.
Além de refletir sobre a importância da amizade, o livro estimula ao conhecimento das figuras geométricas básicas (círculo, quadrado, retângulo e triângulo), que foram usadas para construir todos os personagens.
Acompanhe a grande busca de Abidi, auxiliando-o a encontrar os seus amigos.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

PENSAMENTOS...


"Quando ferido, perdoa e esquece. Lembra que o espinho dilacera por não possuir a contextura da flor." - Chico Xavier / Emmanuel

domingo, 14 de agosto de 2011

NOSSOS FILHOS - Slides da palestra



Nossos Filhos

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

OS SONHOS NA VISÃO ESPÍRITA

Interessante vídeo em que o famoso médium e orador espírita Divaldo P. Franco explica a questão dos sonhos na visão espírita. Vale a pena assistir!!!




Conversando Com Divaldo Franco (027 - Bloco A) por tvmundomaior

terça-feira, 9 de agosto de 2011

A DIVINA VONTADE

"Entrarás no Reino do Céu,
Encontrando a felicidade,
Se em tua vida souberes
Cumprir a Divina Vontade!"

Do livro:

A Vida de Jesus em Quadras, p.72

terça-feira, 28 de junho de 2011

LANÇAMENTO - A CASA DO ELEFANTE & OUTRAS HISTÓRIAS (livro infantil)



"A Casa do Elefante & Outras Histórias", livro voltado para o público infantil, convida ao conhecimento e ao uso do Tangram, que é um quebra-cabeças chinês composto por sete peças (cinco triângulos, um quadrado e um paralelogramo). As pequenas histórias do livro são ilustradas pelas diferentes configurações do quebra-cabeças. O livro traz um Tangram para recorte que permite a montagem de todas as figuras apresentadas de muitas outras que a imaginação puder criar. É um meio divertido de exercitar e de desenvolver a inteligência.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

PENSAMENTOS...



"Quanto menor é o coração mais ódio abriga." - Victor Hugo.


Do livro:

Pensamentos..., p.34.

domingo, 5 de junho de 2011

DEUS, A EVIDÊNCIA INVISÍVEL



O grande escritor francês, Victor Hugo, afirmou certa feita: "Deus é a evidência invisível". Tal colocação reflete a sabedoria e a agudeza de pensamento deste gênio da literatura universal. Enquanto muitas mentes brilhantes escarnecem da existência de Deus e daqueles que nele acreditam, mas sem jamais poderem apresentar qualquer argumento conclusivo que lhes confirme a simples negativa, há aquelas que não se cansam em reconhecer e reverenciar a Divindade.
Diante da "invisibilidade" de Deus, esforcemo-nos por identificá-lo em nossa vida pessoal, em tudo o que nos acontece...
...na vida pródiga que temos;
...na saúde do corpo ou no equilíbrio da alma;
...nos laços de amor que nos aproximam e nos unem;
...nas relações familiares em que estamos inseridos;
...num encontro aparentemente casual que nos proporcionou alegria;
...em um telefonema ou em uma visita inesperada que nos encheu de contentamento;
...num diálogo franco e amigo;
...em uma paisagem bela;
...em uma múscia que nos envolve e enleva;
...no auxílio que veio no momento em que mais precisávamos;
...no apoio e no amparo constante...
Deus, mesmo "invisível", está sempre presente em nós, embora nem sempre percebamos a sua presença.

terça-feira, 31 de maio de 2011

MOMENTO ESPÍRITA - FEP

Deus existe?
A pergunta ainda baila na mente de muitas pessoas. Criaturas que se dizem agnósticas, descrentes de Deus.
Pessoas que têm ideias muito próprias a respeito da Criação, como se a harmonia que a tudo rege não nos dissesse, em altos brados, que uma ideia diretriz comanda o Universo.
Mas, para quem tem olhos de ver, basta um perpassar de vistas pela natureza para concluir pela existência desse Criador incriado, perfeição inigualável.
Como se poderia, de outra forma, admirar os campos de lavanda, perfumados e coloridos?
Quando se admira o arco-íris, já nos indagamos quem o traça de forma tão perfeita, nos céus?
Quem dobra as pétalas dos botões, que se abrem em corolas brilhantes?
Quem coloca música tão diversa no cantar das águas do rio manso, da cachoeira altíssima, das cataratas volumosas?
Como admirar a pétala aveludada de uma rosa, sem se perguntar quem nela colocou tanta maciez?
Quem dispôs que, no mesmo canteiro de jardim, que recebe o mesmo sol, a mesma chuva, sementes minúsculas que, por vezes até se assemelham, confundindo o leigo, se tenha resultado tão diverso?
Aqui as rosas apresentam seu brilho nas pétalas, ali os cravos espalham perfume, logo além as margaridas se exibem, enquanto o vento as vai despetalando e murmurando: bem-me- quer, mal-me-quer, ela me ama, ela não me ama...
Quem estabelece a rota dos astros no infinito? Quem determina que a gravidade nos mantenha presos ao planeta, enquanto ele gira vertiginosamente no espaço, em dois movimentos constantes, de rotação e translação?
Quem explica isso? Leis. Leis universais. Mas quem as estatuiu? Quem estabeleceu a rota do sol, das estrelas, das galáxias que se movem no infinito?
Quem criou a lei que determina se perpetuem nossos traços em nossos descendentes? E que, ao demais, é regida por uma lei de amor em que, quando as etnias se mesclam, as raças se misturam, novos e belos espécimes aparecem?
Quem definiu que duas minúsculas gotículas originassem um novo ser?
A tudo isso, o vento responde, a cascata faz eco e os astros estribilham em coro: Deus! Senhor dos mundos! Senhor do Universo.
Foi Deus que tudo criou, concebeu e não cessa de criar, surpreendendo o homem a cada passo.
O homem que, estudando, observando, se dá conta de que quanto mais descobre, menos sabe e mais há por descobrir.
O infindável mundo de Deus, sem fronteiras, em constante expansão.
Um mundo que se agiganta no espaço e se esconde no microcosmo.
Um mundo a ser estudado para que se louve o seu Criador. Um Deus Pai que a cada dia engendra um espetáculo na aurora e outro no crepúsculo.
Um Deus de amor que compõe sinfonias nas águas que descem dos montes e nos filetes que escorrem quase ocultos por entre pequenos seixos.
Um Deus que dedilha sinfonias na cabeleira do arvoredo e murmura canções na pradaria...
Um Deus! Um Pai! Nosso Pai!
Redação do Momento Espírita.
Em 30.05.2011.

domingo, 29 de maio de 2011

AINDA O DINHEIRO - MENSAGEM DE EMMANUEL / CHICO XAVIER


Nunca demais esclarecer esse ou aquele ponto obscuro, em torno do dinheiro.
Moeda é sempre parcela do esforço ou do suor de alguém. Cansaço que se metalizou para auxiliar ou inquietação que se fez crédito, em louvor do bem coletivo.
Cada pequeno ou grande desgaste da criatura em ação ter-se-á transformado em recurso capaz de colaborar na garantia do corpo social.
***
Não existe dinheiro desprezível.
Venha de onde vier, pode ser notícia de alguém que tombou na doença ou na morte, a fim de conquistá-lo; sacrifício de irmãos fatigados que o obtiveram à custa da fadiga e de lágrimas; fruto de renúncia e pranto de irmãos em desespero ou ideia materializada de amigos que esfoguearam a própria cabeça, buscando atraí-lo para ganhar o pão.
***
Dinheiro é trabalho concretizado a dissolver-se em aquisições e realizações, apoio humano, prestação de serviço, auxílio e dádiva.
Moeda pode converter-se em prato que alimenta, remédio que alivia, livro que instrui, teto que protege e força que recompõe.
***
Dinheiro é sangue do organismo social que não se deve afastar da circulação, sob pena de gerar anemia do progresso e a penúria comunitária.
Por isso mesmo, cabe-nos manejá-lo, quando na Terra, com reverência e altruísmo, sem abusar dele para qualquer atividade deprimente que resgataremos, em qualquer tempo, na lei de causa e efeito, porque o dinheiro em si é suor da criatura humana e bênção de Deus.

Referência Bibliográfica:

XAVIER, Francisco C. / Espírito Emmanuel. Inspiração. São Bernardo do Campo, SP: GEEM (Grupo Espírita Emmanuel), 1978. p.60-62.

terça-feira, 24 de maio de 2011

A LEI DO RETORNO


Tudo aquilo que eu faço,
Tanto de bom quanto de ruim,
De um jeito ou de outro
Acaba voltando para mim!

domingo, 15 de maio de 2011

PENSAMENTO...

"Com os punhos fechados não se pode trocar um aperto de mãos." - Indira Gandhi.

Do livro:

Pensamentos..., p.97

COMPAIXÃO E AUXÍLIO - MENSAGEM DE EMMANUEL / CHICO XAVIER


Existem criaturas na Terra tão extremamente agarradas à ideia de posse dos bens de que dispõem no mundo e das pessoas a que se dedicam, que, frequentemente, em favor de nossa própria paz, necessitamos praticar, mais amplamente, os princípios da compaixão.
***
Esse companheiro foi indicado pela Divina Providência para exercer a justiça, temperada de misericórdia; entretanto, apesar da autoridade de que disponha, precisará da compaixão alheia, traduzida em atitudes e palavras, para que o poder não se lhe converta nas mãos em bastão da tirania.
***
Aquele recebeu do Senhor o dom de falar com desembaraço, de maneira a conduzir multidões para o caminho do bem; no entanto, em pleno fastígio do verbo, necessitará da compaixão dos semelhantes, a fim de não desmandar-se em paixões violentas.
***
Outro, em nome do Mais Alto, guarda o depósito de grande fortuna, de modo a administrá-la, criteriosamente, criando trabalho, em benefício dos irmãos do mundo, chamados à sustentação própria; contudo, não prescindirá da compaixão dos outros para que não venha a aniquilar o patrimônio que a vida lhe confiou.
***
Aquele outro ainda recolheu da Divina Bondade grande ciclo de provações, a fim de lecionar com elas paciência e humildade, fé e coragem, no auxílio espiritual aos companheiros do mundo; entretanto, não dispensará o apoio da compaixão de quantos o assistem para que o sofrimento não se lhe faça veneno ou desespero, nos recessos da alma.
***
Seja diante de quem seja, compadece-te e auxilia para o bem.
E sempre que o teu passo cruze com o passo de alguém que se comporta como se Deus não existisse, tratando criaturas e bens, qual se lhes fosse o proprietário exclusivo, coloca a imagem desse alguém na tua enfermaria de oração, porque estarás renteando com uma dessas criaturas que ignoram a Paternidade de Deus, desconhecendo igualmente que todos os dons e vantagens que estejamos usufruindo nos foram emprestados pelos institutos da Divina Providência e dos quais daremos conta na Administração da Vida em momento exato.

Referência Bibliográfica:

XAVIER, Francisco C. / Espírito Emmanuel. Inspiração. São Bernardo do Campo, SP: GEEM (Grupo Espírita Emmanuel), 1978. p.56-59.

domingo, 8 de maio de 2011

HISTÓRIAS EXTRAORDINÁRIAS - À sombra da noite



Esta história demonstra que a mediunidade é uma faculdade comum a todos os seres humanos, independendo inclusive da religião ou das crenças que se possua. Manifestações físicas...


PARA O DIA DAS MÃES...



TROVAS DE MULHER

Mãe – uma sílaba só,
Com sentido tão profundo!...
Deus ajuntou em três letras
Toda a riqueza do mundo.

Não chores, mãe desprezada,
Na aflição da noite fria!
Deus te reserva outra estrada
E a bênção de novo dia.

Dizes: “mulher em desdouro”...
Mas se é mãe que vela e afaga,
Deus já fez dela um tesouro
Que o mundo inteiro não paga.

O mal gritaria em vão
Se cada mulher sem lar
Tivesse no coração
Um filho para beijar.

Fé viva na alma que chora:
Lua cheia em noite fria.
Agasalho da esperança:
Pão nosso de cada dia.

Chico Xavier / Luiza Amélia

Do livro:

XAVIER, Francisco C. (Espíritos Diversos). Mãe – antologia mediúnica. 7.ed. Matão-SP: Casa Editora O Clarim, 1995. 240p. p.39.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

SR. OLÍMPIO DE CARVALHO - CAMINHEIRO DO BEM



Foi em uma terça-feira do mês de agosto de 1994 que travei o primeiro contato com a Doutrina Espírita. Lembro-me como se fosse ontem! Convidado por uma amiga, compareci a uma palestra pública na Sociedade Espírita Caminheiros do Bem (R. Frei Henrique de Coimbra, B. Rondônia, NH/RS). O tema era “O tríplice aspecto da Doutrina Espírita” e o palestrante era Olímpio de Carvalho. Aquela Sociedade Espírita, aquela palestra e aquele palestrante estavam destinados a mudar a minha vida.
Hoje, 5 de maio de 2011, ao receber a notícia do desencarne do Sr. Olímpio de Carvalho, passou um filme em minha cabeça e nele algumas cenas se sobressaíram por terem sido momentos de aprendizagem significativa para mim.
Eis algumas lições que aprendi com o Sr. Olímpio:
  • Iniciativa – às vezes, por razões diversas, não fazemos o que desejamos fazer. O Sr. Olímpio, com familiares e amigos, teve a iniciativa de concretizar um antigo sonho e fundou a S. E. Caminheiros do Bem. Eu fui um dos beneficiários dessa instituição. Quantos outros existem? Impossível quantificar...;
  • Desprendimento – num tempo em que as pessoas estão cada vez mais voltadas para as coisas materiais, o Sr. Olímpio abriu mão de bens próprios para adquirir um terreno e uma casa, um pequeno chalé, que abrigaram as atividades inciais do Caminheiros. Hoje, muitos se locupletam do Espiritismo, de diferentes formas, no entanto poucos colaboram como seria de se esperar para o seu crescimento e difusão;
  • Persistência – com trabalho sério e perseverante, foi um dos principais responsáveis para que o Caminheiros tivesse a sua atual sede, que não foi erguida da noite para o dia, levou bastante tempo para ser finalizada. Onde muitos desistiriam, como aconteceu com alguns dos entusiastas do projeto original, ele persistiu. Se hoje é bom, agradável e confortável assistir uma palestra, participar de um grupo de estudos, colaborar num trabalho mediúnico, tomar um passe etc., convém refletir sobre a dedicação e o sacrifício de muitos para que tal aconteça e que geralmente passa despercebido;
  • Disciplina – jamais conheci, em minha vida, pessoa tão disciplinada quanto o Sr. Olímpio de Carvalho. Durante o tempo que permaneceu na presidência, todas as rotinas da sociedade espírita, da recepção ao passe, da palestra à doutrinação, da biblioteca aos grupos de estudos, do atendimento fraterno à prática mediúnica, tudo era conduzido com rigorosa disciplina. Às vezes ainda ouço soar pequena campainha que ele acionava para assinalar o início dos trabalhos, pois para ele, horário era horário;
  • Meticulosidade – fiz minhas primeiras experiências mediúnicas em um pequeno grupo que era coordenado por ele e pela sua esposa, Dona Maria de Lourdes Carvalho. Era um grupo voltado para a educação da mediunidade. Tudo ocorria segundo os critérios doutrinários que constam em O Livros dos Médiuns. Algo que lembro até hoje é a prática que ele instituiu das folhas com carbono para recepção das mensagens psicográficas. Cada médium, ao final da sessão, ficava com a mensagem original e entregava para ele a cópia obtida através do carbono. Em casa, ele datilografava uma por uma, o que era um trabalho meticuloso e fastidioso, mas que lhe permitia acompanhar tanto a produção mediúnica da sociedade espírita como o desenvolvimento dos seus médiuns, compondo um considerável acervo que deveria fazer parte, se ainda não o são, dos Anais do Caminheiros;
  • Planejamento das palestras – quando muitos se entregam aos arroubos da inspiração, que nem sempre produzem frutos positivos, as palestras feitas pelo Sr. Olímpio eram cuidadosamente preparadas. Consultava várias obras sobre o tema a ser apresentado e datilografava toda a palestra. Depois, ia lendo e comentando o texto oriundo da sua pesquisa com calma e com segurança. Se aqueles que atuam na área da exposição doutrinária adotassem esta prática, tendo mais cuidado no preparo das palestras, por certo não se falaria tantas bobagens como tem acontecido;
  • Dedicação – nos dias de trabalho, que as vezes eram mais de cinco por semana, frequentemente o Sr. Olímpio era o primeiro a chegar e o último a sair. Alguns tem preguiça até para irem assistir uma palestra... Já com idade avançada, juntamente com sua esposa, liderava os mutirões de limpeza, sempre reduzidos, jamais fugindo de nenhuma responsabilidade;
  • Seriedade – durante vários anos de convivência com o Sr. Olímpio de Carvalho, sempre observei a sua seriedade e o seu comprometimento com a causa espírita, certamente os principais ingredientes do sucesso da sua gestão como presidente do Caminheiros do Bem...
Muitas seriam ainda as lições a serem destacadas... Nós, na atualidade, deveríamos ser menos pretensiosos e mais humildes, aproveitando para aprender com a velha guarda.
Sr. Olímpio de Carvalho, querido irmão de ideal, eu lhe considero como um dos meus pais espirituais, dada a influência que exerceu em minha iniciação na Doutrina Espírita. Por isso mesmo, neste dia em que regressa ao Mundo Espiritual, destino de todos nós, transformo minha gratidão e meu carinho em preces e em irradiações para que o seu passamento se complete o mais rápido possível e para que possa receber o salário do homem voltado para o bem, que é a serenidade da consciência tranquila.
Aos familiares, sobretudo a Dona Maria de Lourdes Carvalho, transmito meus sentimentos de solidariedade e profundo afeto, pois reconheço que mesmo para nós, espíritas, que sabemos da continuidade da vida após morte, a separação dos nossos entes queridos, mesmo que momentânea, ainda é muito difícil.
Sr. Olímpio Carvalho, uma vez Caminheiro do Bem, Caminheiro do Bem para sempre!

Pesquisar