Pensamento...

"Eu sou o Colombo da minha alma e diariamente descubro nela novas regiões." | Gibran Khalil Gibran.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

COMO SURGIRAM AS PRIMEIRAS CIVILIZAÇÕES?

Um dos temas mais discutidos entre os historiadores é o da origem das primeiras civilizações. Como explicar o grande salto dado pelas comunidades neolíticas há cerca de 5.000 anos? Como foi possível, num curto espaço de tempo, tantas inovações? O que aconteceu durante esse período que possibilitou o advento das primeiras civilizações?
As primeiras civilizações se desenvolveram no Oriente Próximo, formando uma meia lua que vai do Egito ao Iraque, chamada de crescente fértil. Estas civilizações apresentam um conjunto de características comuns, tais como a escrita, o calendário baseado no sol ou na lua, uma complexa organização social-política-econômica, arquitetura monumental, conhecimentos astronômicos e matemáticos bastante precisos, entre outras.
A explicação mais aceita e que é consenso entre a maioria dos especialistas na matéria é que as primeiras civilizações surgiram a partir do desenvolvimento das cidades que haviam se formando ao longo das margens dos grandes rios dos Oriente Próximo, sobretudo o Nilo, o Tigre e o Eufrates. Foram, portanto, produto das primeiras cidades. Sem contradizer esta explicação, cumpre destacar que ela não é suficiente para dar conta do nível de complexidade que aquelas civilizações atingiram e que não tinha precedentes nas cidades primitivas.
O Espiritismo, ao possibilitar o entendimento da realidade espiritual e da sua interrelação com a realidade material, acrescenta informações novas à questão em pauta que merecem ser consideradas.
Um dos pontos-chave do Espiritismo é a existência de coletividades espirituais (encarnadas e desencarnadas) em diferentes níveis de evolução que, por conseguinte, estão ligadas a mundos cujas características particulares refletem-lhes as conquistas ético-morais e intelectuais. Entre estas coletividades, dispersadas pelo Cosmos, existiria estreita solidariedade, ocorrendo periódicas migrações espirituais de uma coletividade para outra atendendo as mais diversas finalidades.
Segundo revelações feitas pelo Espírito Emmanuel, através do médium Chico Xavier no final da década de 1930,  um grande número de Espíritos teria sido exilado do mundo em que vivia por não ter conseguido acompanhar o processo de desenvolvimento ético-moral dos demais habitantes. Eram muito inteligentes mas não conseguiam solucionar diplomática e fraternalmente as suas diferenças. Sofreram, então, a pena do degredo. São os já conhecidos exilados de Capela. Este grupo de Espíritos, muito avançado do ponto de vista intelectual (é importante repetir), foi acolhido no planeta Terra, cujo desenvolvimento estava muito aquém do do mundo de onde o grupo procedia.
Ainda segundo Emmanuel, esses Espíritos foram aos pouco encarnando em levas sucessivas justamente no seio das comunidades terráqueas mais avançadas, dando assim origem às primeiras civilizações. Egípcios, sumérios, caldeus, babilônios, hititas, hebreus e outros povos da mesma época, possuiriam ascendentes espirituais em um outro planeta, muito mais desenvolvido, pertencente à Constelação da Capela.
A apresentação desses dados permite solucionar alguns dos problemas que envolvem o surgimento das primeiras civilizações. Dá uma explicação aceitável quanto à sua origem e formação; ajuda a entender de que forma civilizações distintas tiveram características idênticas sem jamais ter ocorrido nenhum tipo de contato geográfico; explica de onde veio o embasamento para a construção de grandes obras arquitetônicas, como as pirâmides e os zigurates, por exemplo; elucida a origem dos conhecimentos precisos e avançados que tinham sobre diversas áreas do saber, notadamente da astronomia; a devoção extremada aos corpos celestes, desde o sol e a lua até a estrelas mais distantes; etc.
As revelações feitas por Emmanuel são, sem sombra de dúvidas, muito significativas. Complementam o estado atual das pesquisas históricas, transcendendo-as ao lançar uma nova luz sobre a problemática do nascimento daquilo que chamados de civilização e que é, em última análise, a matriz fundamental do modo de vida da atual civilização planetária.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

ABANDONAR O EU

Para ligar a mente
Com a de Deus,
É preciso antes
Abandonar o "Eu"!

domingo, 29 de janeiro de 2012

DIANTE DO UNIVERSO - MENSAGEM PSICOGRÁFICA DE CHICO XAVIER / EMMANUEL

Povoa-se o Universo por verdadeira multidão de galáxias.
Cada galáxia permanece constituída por milhares de constelações.
Cada constelação, quase sempre, é um ninho de sóis.
Cada sol congrega diversos mundos.
Cada mundo, amadurecido pela inteligência e para a razão, guarda consigo a bênção da Humanidade.
Cada Humanidade se compõe de várias raças.
Cada raça engloba muitos povos e milhões de almas que evoluem, nos degraus que lhes correspondem.
Lembremo-nos, pois, de que no concerto admirável da Criação, somente será possível regenerar e burilar a nós mesmos para que a vida imperecível em nós se retrate vitoriosa, mas não esqueçamos de que, apesar da grandeza cósmica, nosso desequilíbrio no mal pode comprometer todo o sistema em que as Leis Divinas se expressam, através do trono sublime da natureza, qual acontece ao micróbio letal que, não obstante imperceptível ao olho nu, pode carrear a enfermidade ou a morte para o corpo físico mais notavelmente bem posto.
Consagremo-nos à estruturação do Bem no campo de nós mesmos, de conformidade com os princípios inelutáveis de harmonia e justiça que nos regem a ascensão, sem o doentio propósito de reajustar os outros, antes da recuperação espiritual de nós próprios, de vez que todo o deslize nosso, à frente do Senhor, repercute nas faixas totais da Vida Una, compelindo-nos à posição de angústia e sofrimento, a única suscetível de retificar em nosso próprio espírito e em nossa existência a ruptura do equilíbrio divino do amor que operamos desavisados, diante da Eterna Lei.

Referência Bibliográfica:

XAVIER, Francisco C. / Espírito Emmanuel. Inspiração. São Bernardo do Campo, SP: GEEM (Grupo Espírita Emmanuel), 1978. p.72-73.

sábado, 28 de janeiro de 2012

DE ÂNIMO FIRME E FORTE

Quando deprimido e cansado,
Quando o sonho está distante,
Quando o problema é gigante,
Quando tudo parece errado...

Saiba que tudo tem outro lado:
O cansaço passa num instante,
O sonho busca o perseverante,
O problema pode ser contornado...

Lembra-te de que o essencial
Para uma vida boa, plena, ideal,
Desde o nascimento até a morte,

É conservar a alma pura e jovial,
Ater-se ao bem, não ao mal,
Com o ânimo sempre firme e forte!

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

CAMINHO, VERDADE E VIDA - CHICO XAVIER / EMMANUEL (Sugestão de leitura)

O hábito da reflexão e da meditação, felizmente, já se fixou na prática espírita, podendo até ser considerado como um exercício de disciplina espiritual. Para atender a esse hábito é indispensável a utilização de livros que que apresentem materiais ricos em seu conteúdo moral, ético e espiritual.
Um livro excelente para a reflexão e a meditação diárias é Caminho, Verdade e Vida, autoria do Espírito Emmanuel, psicografado pelo médium mineiro Francisco C. Xavier em 1948.
Reunindo 180 mensagens mediúnicas, o livro apresenta uma sintética interpretação dos ensinos de Jesus à luz do Espiritismo. Cada mensagem é encimada por uma citação evangélica, vindo em seguida os sábios e oportunos apontamentos de Emmanuel, que revelou através deste e de outros escritos ser um exímio exegeta dos Evangelhos.
Sugere-se a leitura do livro na ordem em que as mensagens foram dispostas, mas também pode ser lido ao acaso, abrindo-se-lhe aleatoriamente as páginas. Ideal para o culto espírita-cristão no lar, podendo colaborar no fortalecimento e na iluminação do grupo familiar.
Concluímos a sugestão de leitura desta semana com a seguinte citação de Emmanuel, extraída do prefácio do livro:
“Muitos discípulos, nas várias escolas cristãs, entregaram-se a perquirições teológicas, transformando os ensinos do Senhor em relíquia morta dos altares de pedra; no entanto, espera o Cristo venhamos todos a converter-lhe o evangelho de Amor e Sabedoria em companheiro da prece, em livro escolar no aprendizado de cada dia, em fonte inspiradora de nossas mais humildes ações no trabalho comum e em código de boas maneiras no intercâmbio fraternal”.

Referência:

XAVIER, Francisco C. (Espírito Emmanuel). Caminho, Verdade e Vida. 15.ed. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1994. p.15.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

AS LINHAS BÁSICAS DO ESPIRITISMO - SLIDES

As linhas básicas do Espiritismo

AS LINHAS BÁSICAS DO ESPIRITISMO - PALESTRA

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

PENSAMENTO...

"Não espere que o mundo mude, antes muda em relação ao mundo, tornando-se um ponto de referência para outras futuras transformações que ocorrerão em favor da renovação da sociedade." - Joanna de Ângelis / Divaldo P. Franco

Referência:
FRANCO, Divaldo P. (Espírito Joanna de Ângelis). Iluminação Interior. 1. ed. Salvador, BA: LEAL, 2006. p.29.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

PARADIGMAS INTERNOS

Cada um de nós, querendo ou não, comporta-se segundo paradigmas específicos que servem como eixos norteadores de tudo aquilo que fazemos. Embora quase sempre permaneçam ignorados sob a sombra da nossa inconsciência, não deixam por isso de atuar de maneira decisiva sobre o nosso eu, guiando os nossos passos de um lado para o outro.
O egoísta que só se preocupa consigo mesmo e o altruísta que já abandonou a concha do personalismo, por exemplo, acham-se subordinados a um conjunto de princípios interiores, gestado ao longo de suas respectivas histórias particulares, que fundamenta o paradigma dominante que lhes governa a existência. No primeiro caso, um paradigma negativo que afasta o indivíduo dos demais e o amesquinha, precisando ser alterado; já no segundo, um paradigma positivo que o aproxima dos demais e o enobrece, precisando ser valorizado.
Diante disso, vale perguntar: quais são os paradigmas que presidem a sua vida? São positivos ou negativos? Já parou para pensar sobre eles e sobre a forma como interferem em seus pensamentos e atitudes, palavras e ações? Até onde vai o seu controle consciente sobre as suas escolhas e decisões?
Pensar e refletir sobre isso é essencial para operarmos as transformações que queremos para a nossa vida, pois só é possível mudar realmente quando mudamos os paradigmas que moldam a realidade que nos é própria. Mas, para tanto, é preciso identificá-los devidamente.
O egoísta, no exemplo anteriormente dado, ao ostentar um padrão de comportamento socialmente reprovado, sobretudo por não produzir ou acrescentar nenhum bem a coletividade, seguirá inalterado até dar-se conta do que de fato é e de como isso o afeta negativamente. A tomada de consciência, assim, é o primeiro passo para mudar, seguida de um intenso trabalho interior de descoberta e de libertação dos paradigmas que lhe guiam para procedimentos egocêntricos. E isso é o mais difícil.
Para o almejado bem-estar em nosso contexto existencial é oportuno dar a atenção devida aos paradigmas ou modelos internalizados que temos e que de uma forma ou de outra são os responsáveis pela nossa dita ou pela nossa desdita.
Ao efetuar uma ação ou fazer uma escolha qualquer, cabe investigar as suas motivações, o que as desencadeou. Isso é um exercício de autoconhecimento que nos ajudará a compor um quadro detalhado de quem nós somos a partir do exame das forças mais profundas e sutis que estão por trás do nosso comportamento.
Desse modo, identificar os nossos paradigmas internos, abandonando aqueles que impedem o nosso crescimento pessoal, constitui a chave, do ponto de vista psicológico, para uma vida mais saudável e mais feliz.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

O BEM COMO INDÍCIO DE SABEDORIA

Quem vive a vida
Sempre fazendo o bem
Demonstra a sabedoria
Que em si já tem!

domingo, 22 de janeiro de 2012

DIVALDO P. FRANCO - CONFERÊNCIA EM AUSCHWITZ / POLÔNIA

ELES VOLTARÃO - MENSAGEM PSICOGRAFADA POR CHICO XAVIER / EMMANUEL

Encontrá-los-ás talvez a cada passo, nas sendas do dia-a-dia: os companheiros que se distanciaram da confiança em Deus e em si mesmos, tentando inutilmente a fuga do próprio mundo íntimo.
***
Acreditaram na intangibilidade do poder humano e resvalaram nas próprias fraquezas...
***
Admitiram a superioridade da forma e verificaram, assombrados de sofrimento, a desagregação das estruturas materiais...
***
Galgaram o pináculo da inteligência materialista e acabaram desmemoriados, à feição de musicistas que perderam as cordas dos violinos raros em que se manifestavam...
*** 
Conquistaram a riqueza amoedada, sem apoio no trabalho construtivo da paz e do progresso, da cultura e da beneficência e compraram com ela as enfermidades que os impele à morte prematura...
*** 
Senhorearam influências vigorosas e viram-se relegados aos desvãos do esquecimento....
*** 
Matricularam-se nos excessos do prazer e titularam-se em conhecimentos amargos...
*** 
Desprezaram responsabilidades que lhes honorificavam a existência e caíram nos tóxicos em que, debalde, procuram renovação e esperança...
*** 
Se sofreste a separação de amigos queridos, mas transviados da confiança em Deus, sem possibilidades de socorrê-los, de imediato, ora pela tranquilidade de cada um e não te detenhas no trabalho a realizar.
*** 
Prossegue com o bem, pelo bem e junto daqueles que se dedicam ao bem de todos e espera com paciência.
*** 
A verdade não tem pressa.
*** 
O tempo, com o amparo de Deus, saberá descobri-los para trazê-los de volta à posição que assumiam.
*** 
Eles, os companheiros que se ausentaram da fé na Divina Providência, não são maus e sim doentes da atenção e da memória, do sentimento e do raciocínio que regressarão à realidade.
*** 
Para isso, porém, é imperioso não os desprezes.
Endereça-lhes um pensamento de paz e simpatia, sempre que te assomem à lembrança, na certeza de que apenas estagiam na escola da experiência a fim de retornarem, mais tranquilos e mais felizes, à seara do bem para se identificaram plenamente com os desígnios de Deus.

Referência Bibliográfica:

XAVIER, Francisco C. / Espírito Emmanuel. Inspiração. São Bernardo do Campo, SP: GEEM (Grupo Espírita Emmanuel), 1978. p.66-71.

sábado, 21 de janeiro de 2012

QUAIS AS LINHAS BÁSICAS DO ESPIRITISMO? - Resposta de Divaldo P. Franco

“Allan Kardec definiu o Espiritismo como 'a ciência que estuda a origem, a natureza, o destino dos Espíritos e as relações entre o mundo corporal e o mundo espiritual'. As suas linhas essenciais são a crença em Deus, na imortalidade da alma, na comunicabilidade dos Espíritos, na reencarnação, na pluralidade dos mundos habitados, na ética moral do Evangelho, cujo princípio é o amor a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.
Fundado em uma trilogia, o Espiritismo é a ciência da investigação da divina justiça com suas resultantes ético-filosóficas explicando quem é o homem, de onde veio, para onde vai e por que sofre, estabelecendo uma escala de filosofia comportamental baseada em nunca fazer a outrem o que não deseja que este lhe faça. Tem efeitos obviamente religiosos, pois faz a religação da criatura com o Criador através da oração, da prática da caridade, do exercício das virtudes evangélicas, da transformação moral.
O Espiritismo é o Consolador noticiado por Jesus, como se lê em João, 14:26 e 16:12, que viria a Terra para recordar-nos as lições e ensinar-nos todas as coisas, que à sua época não poderíamos suportar.”


Entrevista de Divaldo P. Franco ao Correio de Uberlândia (Uberlândia, MG) em março de 1988.


Referência:


FRANCO, Divaldo Pereira; HUNGRIA, Fernando (organizador). Seara de Luz. 1. ed. Salvador, BA: LEAL, 1997. p.184.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

PARA REFLETIR...

Recebido por e-mail, da colega Ana Paula de Oliveira

EM BUSCA DA RENOVAÇÃO (PALESTRA)

http://www.4shared.com/mp3/ilPHhM6r/Em_busca_da_renovao_-_Luz_e_Am.html
Esta palestra nos convida a encararmos a realidade a partir de um ponto de vista espiritual, fazendo uma reavaliação da nossa existência a fim de nos conhecermos melhor e de nos transformarmos, avançando na direção da renovação necessária...
Para ouvir a palestra, basta acessar o link acima e fazer o download do arquivo (mp3) ou escutá-la aqui mesmo neste blog, clicando logo abaixo.

<

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

NECESSIDADE DE ELEVAÇÃO

Visão que se amplia
Diante do horizonte
Exige esforço de elevação,
Escalada de um monte...

Quantos estão nas sombras
Da incompreensão espiritual,
Perdidos no labirinto
Da ilusão material?!

Vivem ao léu,
Completamente inconscientes,
Sob os ditames do corpo
Seguem impacientes.

Há que se despertar...
Olhar com os olhos de ver...
Buscar a luz da verdade...
Na direção do Alto, crescer!

Aquele que não se eleva
Traz a visão comprometida,
Não vendo, sequer percebendo,
Toda a grandeza da Vida.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

PENSAMENTO SOBRE O AMOR

"Temer o amor é temer a vida e os que temem a vida já estão meio mortos." - Bertrand Russel.

Referência:

STEIGLEDER, Carlos G. Steigleder. 50 Pensamentos sobre o Amor. 1.ed. Sapiranga-RS: Ed. do Autor, 2011. p.18

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

O SEGREDO DO SUCESSO

Eleva, pois, a tua alma,
Tanto quanto conseguir,
O segredo do sucesso
É apenas não desistir!


Referência:


STEIGLEDER, Carlos G. A Espiritualidade em Quadras. 1. ed. Sapiranga-RS: Caminho Espírita, 2011. p.161.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

COMPANHEIROS ALTERADOS - PSICOGRAFIA DE CHICO XAVIER /EMMANUEL

Quantas pessoas te cruzam o caminho, em plenitude de sanidade física, suportando enfermidades espirituais que desconheces? Se conduzidas a exame num laboratório, mostrarão índices perfeitos de equilíbrio orgânico, entretanto, nos recessos do próprio ser, são doentes da alma, em estado grave, reclamando assistência.
Daí nasce o impositivo da serenidade e da tolerância, em observando o comportamento estranho ou registrando  determinados conceitos que não esperávamos da atitude ou dos lábios daqueles que convivem conosco.
***
Esse amigo que se revelava, até ontem, inteiramente ao nosso lado, caminha hoje em direção oposta, ferindo-nos a sensibilidade; a esposa, dantes compreensiva e leal, distanciou-se psicologicamente de nós, ao toque de afinidades outras que haverá descoberto; o esposo devotado e fiel terá cedido a convites outros, abandonando-nos a companhia e desamparando os próprios filhos na idade tenra; esse ou aquele filho ou essa ou aquela filha, depois de crescidos, desprezaram os princípios que nos serviram de alicerces à vida, afastando-se-nos do caminho, conquanto o amor, que nos dediquem, lhes fique inalterável no coração.
Em semelhantes conflitos da alma, é indispensável saber ouvir e suportar, sem reclamações que lhes suscitariam perturbações de resultados imprevisíveis.
Ignoras quais as moléstias da alma de que estarão sendo portadores e, enquanto no corpo físico, não consegues avaliar as forças obsessivas que estarão agindo, por trás de alguém que a suposta normalidade parece favorecer.
***
Se encontras algum ente amado, em erro manifesto, suporta com paciência o desequilíbrio em andamento e se ouves opiniões contraditórias ou insensatas, não discutas, acirrando animosidade ou separação.
Acalma-te e fala, asserenando o ambiente em que te vês, porque uma só frase de incompreensão ou de azedume, pode ser o fator desencadeante de terrível brecha para a selvageria da delinquência ou para as calamidades da obsessão.

Referência Bibliográfica:


XAVIER, Francisco C. / Espírito Emmanuel. Inspiração. São Bernardo do Campo, SP: GEEM (Grupo Espírita Emmanuel), 1978. p.63-65.

Pesquisar