Pensamento...

"Eu sou o Colombo da minha alma e diariamente descubro nela novas regiões." | Gibran Khalil Gibran.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

LANÇAMENTO - A JANELA DE BINO



As relações humanas em qualquer faixa etária são sempre complexas.
A identificação dos defeitos alheios e jamais dos próprios é fator que contribui para tornar o contato entre as pessoas ainda mais difícil.
"A Janela de Bino" apresenta a história de um menino cuja alegria consistia justamente em observar os defeitos das pessoas que passavam na rua em frente à sua casa.
Com versos de Carlos G. Steigleder e belíssimas ilustrações de Andressa Mueller, o livro convida a refletir sobre o comportamento humano e sobre a necessidade de aprendermos a conviver em meio a diversidade de aparências, de personalidades, de modos de ser e de agir, de pontos de vistas...

domingo, 24 de junho de 2012

SOVINICE - PSICOGRAFIA DE CHICO XAVIER / EMMANUEL


A usura não é tão somente a dolorosa característica do onzenário que encarcerou o próprio coração no cofre impassível.
Vemo-lo, por toda parte, arruinando o tempo e tumultuando o caminho.
Constitui, nos mínimos ângulos de nossa experiência, a sonegação do serviço possível e desinteressado, em benefício do próximo – a sementeira de amor – capaz de conduzir-nos à vitória da luz.
***
Aqui, é o comodismo ocioso, escapando à pequenina conversação que poderia amparar muitas vidas; ali é a fuga deliberada ao impositivo de colaboração em favor do companheiro em provas árduas, simplesmente porque se haja feito menos simpático aos nossos olhos. Acolá, é a indiferença no socorro ao irmão infeliz que a maledicência persegue e, mais além, é a ausência de tolerância construtiva, estabelecendo desânimo e aridez no terreno em que a fraternidade e a cooperação poderiam prosperar, espalhando esperança e alegria.
***
Não te esqueças de que toda a sovinice é sombra na alma, desde aquela que se imanta aos patrimônios amoedados no mundo, até a mesquinhez do espírito que nega o concurso do entendimento e da bondade, da paz e da confiança, da saúde e do tempo...
***
À frente da Lei, há tanta culpa nos mordomos da fortuna terrena que desertam do compromisso de ajudar, quanto nos viajores da pobreza e da carência que se instalam na rebelião e na indisciplina, subtraindo-se à obrigação de compreender e servir.
***
Busquemos a verdade que o Senhor nos legou, afeiçoando-nos a ela, para que sejamos realmente livres através do abençoado cativeiro aos nossos deveres justos, porque de todos os carrascos da avareza, o mais implacável é aquele que nos furta a boa vontade, mantendo, em nosso prejuízo, a avareza do coração.

Referência Bibliográfica:

XAVIER, Francisco C. / Espírito Emmanuel. Inspiração. São Bernardo do Campo, SP: GEEM (Grupo Espírita Emmanuel), 1978. p.95-97.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

PENSAMENTOS...

A cada novo dia podemos reiniciar o esforço de concretização dos sonhos que temos. E os passos que damos de onde estamos para onde gostaríamos de estar resulta em avanço, progresso pessoal, crescimento... Posto assim, o esforço para realizar os sonhos é tão ou mais importante do que os sonhos em si.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

PERANTE O FUTURO - CHICO XAVIER / EMMANUEL


A Terra é um campo em que o Senhor te permite semear o porvir.
***
Cada criatura aí realiza a plantação que lhe corresponde aos desejos.
***
Todos os lavradores sonham...
Todos lutam...
Todos esperam...
Se já aprendeste que somente a lavoura da verdade e do bem te conferirá ao espírito a colheita de luz, consagra-te ao trabalho consciente da própria conquista e auxilia a todos os que te cercam.
***
Compadece-te dos que foram atacados pela fadiga, antes do entardecer...
***
Ajuda aos que sofrem o assalto de vermes devoradores na leira que lhes guarda a esperança...
***
Socorre os que foram surpreendidos pela tempestade quando as sementes de suas melhores aspirações apenas começavam a germinar...
***
Não condenes os que foram vencidos pelo cansaço, convertido em desânimo, porque só o Senhor sabe quanto lhes doerá o recomeço...
***
Estende braços amigos aos que vacilam na hora de aflição e suor, porque soará igualmente para teus passos o instante escuro das provas árduas na preservação do trabalho que te foi concedido...
***
Não censures os que transviaram à distância dos próprios deveres, de vez que há enfermidades que obscurecem o entendimento e dilaceram o coração.
***
Ajuda a todos...
Serve a todos...
Vela pelo bem de todos...
Compreende a todos e oferece a todos cooperação e bondade...
E cada vez que a perturbação te induza a lamentável engano das horas perdidas, não comentes o mal, porque o mal é assim como o pântano envenenado, que a derramar-se do leito, em que o Senhor lhe circunscreve o raio de ação, pode arruinar o teu próprio caminho, destruir os teus próprios recursos, aniquilar-te o trabalho e ameaçar o equilíbrio e a prosperidade, a alegria e a segurança do campo inteiro.

Referência Bibliográfica:

XAVIER, Francisco C. / Espírito Emmanuel. Inspiração. São Bernardo do Campo, SP: GEEM (Grupo Espírita Emmanuel), 1978. p.90-94.

domingo, 3 de junho de 2012

AVANÇAR MAIS...

Começando a semana
E agora, que fazer?
Avançar um pouco mais
No caminho a percorrer...

Pesquisar